W Notícias

Corpo de Senegalês assassinado em assalto na capital é levado para país de origem

O imigrante assassinado em Porto Alegre enquanto trabalhava de motorista de aplicativo, teve seu corpo enviado para o país de origem na noite de sexta-feira, 07 de junho. Babacar Niang, um senegalês de 35 anos, veio para o país há cinco anos em busca de melhores condições de vida.

Antes do envio do corpo para sua terra natal, foi realizado um cortejo fúnebre em que seus colegas e compatriotas se despediam do Senagalês, onde uma carreata saiu da funerária localizada em Medianeira com destino ao Aeroporto Salgado Filho. Durante o caminho até o aeroporto, os motoristas pararam em frente uma das unidades da empresa do aplicativo de motoristas para reivindicar mais segurança para classe.

Às 14:00 horas diversos motoristas e senegaleses estavam na frente da funerária, haviam muitos carros com a mensagem “luto”. Ibra Niag, irmão do senegalês, não estava presente, pois havia embarcado no voo para República Senegal, onde encontrará sua família.

O primo do senegalês, Babar Ndiaye de 28 anos, também é motorista de aplicativo, desolado o familiar que estava presente na funerária disse estar desolado e muito triste por ter perdido seu grande amigo.    

A viagem do corpo tem a duração de 28 horas e custou mais de R$ 19 mil, mas o valor foi pago devido à arrecadação realizada por toda comunidade senegalesa que habita o país.

Ricardo Schutz, denominado como vice-presidente na Associação de liga dos motoristas que trabalham para aplicativos no RS, lamentou o acontecido com o senegalês. “É triste como uma pessoa que vem em busca de melhorar suas condições de vida, tem a mesma tirada dessa forma, isso é, na verdade, um crime internacional”. Muitos carros que participaram do cortejo buzinavam.

Ao pararem no caminho em frente a uma unidade da empresa do aplicativo, os motoristas realizavam gritos pedindo mais segurança para diminuir os casos de morte. Ao entrarem no prédio houve mais protestos, “se fosse um familiar de um de vocês”, disse um dos motoristas para funcionários.

Os motoristas deixaram alguns balões pretos no balcão da unidade, além das colagens da bandeira do Senegal e do Brasil que foi fixada na parede da unidade onde está o logo da mesma. Depois da manifestação, o final do cortejo foi realizado no aeroporto da cidade, onde soltaram balões para o céu representando a viagem do corpo de Babacar ao seu país de origem.

O assassinato aconteceu dia 2 de junho, último domingo, durante um assalto na Zona Sul de Porto Alegre, a polícia ainda investiga o caso. Daniel Oliveira Ordahi, delegado responsável pela investigação, está averiguando se foram 2 ou 3 criminosos envolvidos no crime, o qual tentaram roubar o carro que estava sendo conduzido pela vítima.

Os criminosos não conseguiram levar o veículo, pois o Renault Logan atolou no caminho e acabou sendo abandonado, no entanto, roubaram um veículo Gol da Volkswagen para continuar a fuga.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.