W Notícias

Amazônia sofre aumento de 278% de desmatamento em comparação a julho de 2018

Créditos: Imagem de Free-Photos por Pixabay.

A Amazônia registra um desmatamento de 278% maior que o mês de julho do ano de 2018. Essas estatísticas foram reveladas pelo Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter), que está associado ao Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

No mês de junho de 2019, o Deter fez o apontamento do aumento de 88% em relação ao desmatamento de junho do ano passado. O Deter apresentou dados que revelam o crescimento de toda a destruição amazônica, abrindo uma crise entre o atual presidente da República e o Inpe. Este fato trouxe à tona a exoneração, na semana passada, de Ricardo Galvão, diretor do Instituto.

Mudança de Direção do Inpe

Jair Bolsonaro ainda disse que Galvão pudesse estar a “serviço de alguma ONG”. O ex-diretor do Inpe fez a defesa das estatísticas do desmatamento pelo Instituto e não se calou frente aos ataques pessoais do presidente.

Galvão rebateu dizendo que o presidente Jair Bolsonaro apresenta um comportamento de quem está em “um botequim”, em razão de sua postura sobre as questões desse calão.

O governo do presidente permaneceu a realizar ataques aos dados do Instituto. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, junto do ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, fizeram suas manifestações em combate a tais informações do desmatamento com produção pelo Inpe.

Na segunda-feira, o presidente Bolsonaro fez a afirmação de que “maus brasileiros” fizeram a divulgação de mentiras sobre o desmate da Amazônia. Marcos Pontes, também na segunda, fez o anúncio do militar, Darcton Policarpo Damião, ao cargo da direção do Inpe.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.