W Notícias

Decreto de armas de Bolsonaro: Governantes de 13 Estados do país assinam contra

Site: www.ptbahia.org.br Foto de Luana Bernardino.

Nesta terça-feira, 21 de maio, governantes de 13 Estados do país assinaram uma carta na qual dizem ser contra o decreto de Bolsonaro publicado há pouco mais de duas semanas, que visa a facilidade no porte de armas e acesso a munição no Brasil.

Os governantes fazem argumentações no documento sobre as regras e acreditam que as mesmas podem piorar a situação de violência, aumentando os índices. Eles também pedem que os três poderes (executivo, legislativo e judiciário) “revoguem de forma imediata” o decreto. Esse documento não é a primeira tentativa contra o decreto do porte de armas.

O principal argumento é sobre o aumento da circulação de armas que podem fortalecer ainda mais as facções criminosas, através de roubos de armamento, desvios e outros, já que estarão mais acessíveis. Os governantes pedem que para a segurança pública, melhorem as estratégias para rastrear as munições e armas, além de investir em medidas que evitem que esse armamento não vá parar em mão de criminosos.

Relatos na carta:

“Nós julgamos que tais medidas previstas através do decreto do porte de armas não contribuirão de forma significativa para deixar os nossos Estados em segurança, ao contrário, elas podem ter um impacto negativo nos índices de violência, por exemplo, as mesmas podem servir para o abastecimento do crime, o que aumenta o risco de discussões e brigas entre os moradores da região que podem terminar em casos trágicos”.

No documento enviado, os governantes mostram o seu ponto de vista e porque não acham apropriado o decreto do porte de armas.

Os governantes que assinaram o decreto são:

Flávio Dino – Maranhão

Paulo Câmara – Pernambuco

João Azevedo – Paraíba

Ibaineis Rocha – Distrito Federal

Camilo Santana – Ceará

Wellington Dias – Piauí

Fátima Bezerra – Rio Grande do Norte

Belivaldo Chagas – Sergipe

Renato Casagrande – Espírito Santo

Renan Filho – Alagoas

Rui Costa – Bahia

Mauro Carlesse – Tocantins

Waldez Goés – Amapá

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.