W Notícias

Pedido de recuperação da Ulbra é negado pela justiça

Foto: Divulgação/Ulbra

Foi indeferido o pedido de recuperação judicial pelo 1° juízo da 4ª Vara Cível da Comarca Canoas. O pedido havia sido realizado pela Ulbra (Universidade Luterana do Brasil), no entanto, com a não autorização foi determinada a extinção de processos pela ausência dos pressupostos. Tanto a união quanto a instituição de ensino, foram intimidados essa semana e tem o prazo de no máximo 15 dias para manifestação.

A rede da instituição Ulbra sofre de crise financeira histórica, a qual tem uma divida com mais de R$ 8 bilhões em custos com fornecedor, trabalhista e tributos. O pedido para recuperação fora ajuizado no dia 6 deste mês, segunda-feira, além de fazer parte do planejamento para reestruturação que fora iniciado pela Ulbra em 2018, a fim de tentar solucionar sua dívida.

A assessoria mantenedora da entidade, Aelbra, informa que deverá recorrer a decisão que não autorizou a recuperação, uma vez que acredita que essa seja a melhor maneira para organizar a parte financeira da rede de educação e negociar com os credores suas dívidas. Segundo Aelbra, “Essa medida ajudará a equacionar os débitos da Ulbra, além de preservar a continuação das atividades e ativos de valores”.

Ainda, a assessoria reforça que as decisões judiciais não devem interferir na rotina de atividades escolares e acadêmica da rede Ulbra. Todas as aulas previstas continuarão a ser oferecidas e os trabalhos seguem como o previsto, o mesmo serve para o calendário de aulas, atividades e vestibulares. A Ulbra conta com mais de 40 mil alunos em 6 estados do país, sendo universidades, EAD (Ensino a Distância) e colégios.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.