W Notícias

Descoberta de gás natural na bacia Sergipe-Alagoas feita pela Petrobras, pode contribuir para plano de encomia de Guedes

Essa é a maior descoberta da Petrobras desde 2006, com o pré-sal. A empresa descobriu 6 campos de gás natural, dos quais tem estimativa de mais 20 milhões de m³ por dia, o equivalente a praticamente um terço da população do país.

A descoberta foi divulgada em maio deste ano e pode chegar a render cerca de R$ 7 bilhões na receita anual da estatal e empresas associadas, de acordo com o cálculo realizado pela Gas Energy consultoria.

Segundo avaliações realizadas pelo governo, a descoberta pode ajudar com os planos do ministro de Economia, Paulo Guedes. O ministro pretende conseguir realizar o plano “da energia barata”, o qual visa a diminuição de 50% nos custos do gás natural e para reindustrialização do país.

A aposta atual é que o gás mais barato do país saia de Sergipe em pouco tempo, devido ao aumento na produção, o que contribui para reduzir custos. Além disso, terá a entrada das operações de petróleo rivais, como a empresa americana ExxonMobil que pretende explorar o local.

As empresas que importam o gás, também entrarão na concorrência pela infraestrutura de escoação. Desse modo, a redução de tarifa no transporte tende a acontecer, o que contribui também para o valor final do recurso.

“A competição é o que contribui para os preços baixos”, disse Márcio Félix, secretário do MME ( Ministro de Minas e Energia) que está incluso na elaboração dos planos do ministro da Economia.

Além disso, o governo tem expectativas de conseguir estimular o crescimento da economia na região a partir do gás natural. De acordo com Felipe Kury, direto da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível – ANP, “A bacia dos estados de Sergipe-Alagoas tem potencial promissor”.

A ANP acredita que há mais regiões por ali que possuam gás natural e petróleo, e que novas descobertas podem ser realizadas.

Para construção de um gasoduto que vai até a costa, de acordo com dados do MME, a empresa deve gastar cerca de R$ 2 bilhões em 2019. No entanto, a Petrobras não revelou quais os planos para região.

A estatal informou através da assessoria que “águas profundas de Sergipe mostram um potencial enorme para o desenvolvimento. Estamos nos preocupando apenas com a exploração neste momento, o orçamento para produção será previsto daqui há 5 anos”.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.