W Notícias

Sem vagas em presídios, Governo pretende alugar imóveis para que detentos cumpram pena

Foto: Fabiano do Amaral

Foi determinado judicialmente que a Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) deve resolver o problema dos precisos que estão detidos em viaturas da BM (Brigada Militar), onde estão 159 pessoas detidas no período de 48 horas. A decisão é que serão alugados prédios pelo governo para alojar os detentos.

A reforma de um dos imóveis que será destinado para tal, tem a previsão de estar pronta em até 30 dias, sendo esse um Centro de Triagem que pode abrigar até 200 pessoas. O aluguel de outros prédios deverá ser definido pelo Estado, sendo três imóveis no total, um alugado na região metropolitana e outro na capital.

Houve uma intimação que pede ao governo para que mais de 600 detentos passem a cumprir suas penas em regime aberto ou semiaberto. A Defensoria Pública que realizou esse pedido, uma vez que acredita que os mesmos podem progredir a esses regimes.

Cesar Faccioli, titular na Secretaria da Administração Penitenciária, junto com Eduardo Leite, governador, discutiram possíveis soluções para serem empregadas em curto prazo para tentar resolver esse problema.

O aluguel de prédios é apenas uma das medidas, a outra é 350 tornozeleiras que deveram ser usadas pelos detentos, sendo elas provenientes da Santa Cruz do Sul para atender a Região metropolitana e capital de Porto Alegre. A previsão para entrega dos equipamentos é para próxima semana.

Durante 48 horas, na terça e quarta, algumas viaturas da Brigada Militar estavam estacionadas com detentos em frente ao Palácio Policial, sendo no primeiro dia 48 detentos e no segundo mais de 150. As viaturas impediram a passagem direta das pessoas e estavam estacionadas nas calçadas.

Para reforçar o policiamento em meio o evento da Copa América, mais de 340 policiais vieram do interior, devido a demanda de pessoas detidas que aguardam vagas no sistema prisional. Os policiais eram revezados a cada 8 horas para que os presos fossem vigiados.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.